Lá vem o domingo descendo a ladeira

Diz a lenda que Moraes Moreira e Pepeu Gomes andavam por uma rua do Pelourinho quando Moraes viu uma morena linda vindo pela rua e disse: “Aquilo, Pepeu, é o Brasil descendo a ladeira!”. Virou música dos Novos Baianos e história para contar.

Ontem, domingo que amanheceu com o céu azul e uma brisa leve, o  Brasil desceu a ladeira nos palcos do Mês da Música. Só coisa linda de se ouvir.

Começou no Parque Vicentina Aranha, que por si só já é um presente para São José dos Campos, no show da cantora Ana Morena e do pianista Raul de Sá. Os músicos fizeram o álbum “Elis & Tom”, um clássico.

As notas de “Água de Março” abrem o show e vão percorrendo as folhas e paus caídos no chão do Parque, passeando pelas que ainda não caíram e pelas que estão lá em cima sentindo o vento da manhã, as cores vão ficando mais vivas e a magia já pegou em todo mundo.

“Um sonhador tem que acordar”, diz a letra. A gente se levanta, bate palma e segue em frente. Elis acima de tudo, Regina acima de todos.

O domingo desce a Avenida São João e atraca no deck da Avenida Anchieta. A chuva só deu uma lambidinha no asfalto e a tarde fica mais gostosa ao som do Conversa Afiada. Nelson do Cavaquinho, Pixinguinha, Cartola, Valdir Azevedo e o chorinho dá a volta no Banhado inteiro.

Sai o choro entram samba e pagode com a Confraria do Samba. A noite cai, o som sobe, o público aumenta e ninguém deixa o samba morrer, nem acabar. Mas todo Carnaval tem seu fim e o Brasil termina o domingo subindo a ladeira de volta pra casa. Só esperando o que a semana reserva nesse Mês da Música.

Compartilhe

Uma resposta para “Lá vem o domingo descendo a ladeira”

Deixe uma resposta para Henrique Macedo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *